• O dragão é o único animal imaginário da simbologia chinesa. Simboliza a sabedoria, poder transformador, força, proteção e riqueza. Ele nos inspira e representa o nosso propósito e missão.

Quarta, 19 Outubro 2016

Na mais tenra idade não temos consciência da nossa missão de vida, nem dos desafios que teremos que enfrentar para sermos bem-sucedidos. Somos protegidos pelos nossos herois, pais ou substitutos, que nos ensinam os primeiros passos, a nos comunicarmos e, da melhor forma que aprenderam, as primeiras lições de vida. Nessa fase não questionamos seus ensinamentos, assimilamos, copiamos, modelamos e seguimos em frente como fomos ensinados.

A medida que o tempo vai passando, ampliamos o nosso ciclo de relacionamentos: vizinhos, colegas, professores e outras pessoas ou grupos da nossa comunidade, e vivenciamos novas experiências. Em decorrência, a nossa consciência aumenta e passamos a questionar alguns ensinamentos transmitidos pelos nossos primeiros herois, baseados nas suas crenças.

Somos movidos pelas nossas crenças. Algumas nos impulsionam, outras são limitantes. Algumas estão tão arraigadas no nosso inconsciente, que nos recusamos à mudar adotando-as como verdades e nos acomodamos no nosso mundo limitado, esquecendo de viemos para sermos protagonistas da nossa vida e temos uma missão a cumprir.

Entretanto, quanto mais acomodados, mais a rotina nos sufoca. Tentamos desesperadamente fugir de nós mesmos para não ouvirmos o barulho interior. Seja entregando-nos a algum vício, cometendo excessos ou buscando distrações. Mas, o nosso inconsciente não se cala e emite sinais que tentamos ignorar. E, quanto mais tentamos empurarrar de volta, mais cresce e tenta implodir. E aí a crise irrompe. Nesse momento, surpresos questionamos: Por que eu? Por que isso está acontecendo comigo?

A crise pode vir na forma de uma doença ou até mesmo no rompimento de uma relação que, de alguma forma, parecia estável ou ainda numa grande perda. E é nesse estágio que superamos ou sucumbimos. Se assumirmos o papel de vítima, perdemos a oportunidade de aprender, estagnamos, decaímos. Se prestarmos atenção no que está acontecendo, superamos, colhemos o aprendizado e seguimos adiante comprometidos com o nosso processo, fortalecidos para enfrentarmos novos desafios.

Inevitavelmente outros desafios surgirão, assim como pessoas de pouca luz e outras dispostas a estender a mão quando precisarmos porque, inconscientemente, atraímos as pessoas e as situações que precisamos enfrentar para as nossas experiências terrenas.

"Tudo o que vier, será bem-vindo. se for bom, deixa que fique. Se for ruim, deixa que vá" - princípio Coaching.

Quanto mais e maiores desafios enfrentarmos, maior será o nosso desenvolvimento e nossa autoconfiança. Algumas vezes podemos não vencer a batalha, mas ganharemos o aprendizado e, quanto maior o aprendizado, maior será a nossa luz.

A medida que enfrentamos os nossos monstros interiores, potencializamos o ser divino que existe em nós e atravessamos o limiar do desenvolvimento da nossa espiritualidade. E aí vem o grande desafio, a construção do nosso legado. Dar um sentido maior à vida.

Superando essa prova, conquistamos a maior recompensa: uma vida significativa. Tudo fará sentido. Retornaremos transformados prontos para fazer a diferença. Seremos herois da nossa própria vida.

 

Lúcia Arlete Machado Nunes

Consultora Organizacional, Master Coach e Master em PNL

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.