• O dragão é o único animal imaginário da simbologia chinesa. Simboliza a sabedoria, poder transformador, força, proteção e riqueza. Ele nos inspira e representa o nosso propósito e missão.

Quinta, 03 Setembro 2020

A prosperidade é fruto do aprendizado adquirido na busca da excelência e aplicado para atingir um propósito. Não é parceira da acomodação, repetição ou do marasmo.

O aprendizado é colhido das observações práticas, interações entre as pessoas, leituras, estudos, pesquisas, tanto do ambiente interno como do externo. Se não for colhido e aplicado, esvai-se sem promover desenvolvimento, melhorias e progresso.

Estamos vivendo numa era em que as mudanças ocorrem de forma exponencial. O que é válido ou modelo de sucesso hoje, amanhã pode não ser mais. A premissa de que em time que está ganhando não se mexe, já não faz mais sentido.

Empresas que não investem no aprendizado e em ações de melhoria e inovação correm o risco de se tornarem obsoletas. Os fatores externos não pedem licença para a empresa se adequar. Disparam na frente as mais preparadas para enfrentá-los.

O investimento em ações de melhoria e inovação e na gestão do conhecimento nas organizações propiciam o aprendizado organizacional e a geração de valor aplicáveis aos seus planos, projetos, processos, produtos e serviços, relacionamentos internos e externos, clima, cultura e imagem organizacional.

As estratégias organizacionais podem ter sido bem definidas, colocadas em prática e estarem sendo bem acompanhadas, mas é necessário colher o aprendizado na análise dos fatores imprevistos, erros e acertos para que possa ser aplicado visando atingir um estágio superior de desenvolvimento.

As reuniões de acompanhamento são eficazes na coleta do aprendizado quando focadas na solução que visa sanar os problemas ou as dificuldades encontradas a fim de corrigir o rumo desejado e atingir um desempenho superior. Perdem a sua eficácia quando o foco se prende na crítica, o que interfere negativamente no clima organizacional, baixa a autoestima das pessoas envolvidas e inibe as iniciativas que visam inovações ou melhorias.

Na tentativa de fazer melhor, só não erra quem não ousa e sem ousadia não há inovação, requisito indispensável para a sobrevivência das organizações na era atual. Entretanto, os erros precisam ser detectados logo para não causarem danos irreparáveis. Cada erro encerra um aprendizado e, enquanto ele não for aprendido, permanece a ameaça de ser repetido. Quando o aprendizado é extraído, formam-se novas conexão neurais ampliando a conscientização dos envolvidos.

Que a sua colheita seja promissora, invista nela!

Lúcia Arlete Machado Nunes

Consultora Organizacional & Comportamental, CEO da DRAGON – Transformação & Prosperidade Empresarial, autora do livro O Desafio do Dragão: Transformação e Prosperidade Empresarial (*)

(*) Devido ao cenário atual, o livro será lançado no início de 2021. É um guia prático de gestão estratégica com abordagem sistêmica, técnica e comportamental com a proposta de uma metodologia e técnicas consistentes e atuais para a formulação de estratégias eficazes – Planejamento Estratégico e Tático; Execução – Planejamento Operacional; Acompanhamento e Aprendizado. Contém um passo a passo explicando o significado e a importância de cada tópico; questões-chave; identificação dos requisitos e apresentação de exemplos para facilitar a sua compreensão.